Shopper Marketing: tudo que você precisa saber

shopper marketing

Entendendo o que é o Shopper Marketing

Shopper é o nome dado à pessoa que reflete e decide sobre uma compra. O marido que decidiu comprar flores para sua esposa, o pai que ponderou e decide ou não comprar um brinquedo para o filho ou a adolescente que comprou um par de sapatos para si própria podem ser exemplos nesse sentido. A marca desperta o desejo em quem recebe o item no final da cadeia, mas esse decisor é fundamental para que a compra seja concluída. 

Nesse sentido surgiu o conceito de “shopper marketing”, uma extensão do trade marketing que está direcionada exclusivamente a conhecer e impactar melhor o shopper no ponto de venda. Assim, a execução envolve uma profunda análise e coleta de insights que ajudem a traçar um perfil do comprador e como ele se comporta no ato da compra.

O shopper marketing identifica o que é ponderado pelo decisor ao optar por uma marca ao invés de outra. Após a análise são criadas ações que visam engajar melhor esse consumidor, promovendo melhor o item dentro da loja. Uma empresa que aplica esse conceito, por exemplo, é a Coca Cola que identificou as mães como principais shoppers no segmento de refrigerantes e tenta estabelecer uma relação melhor com estas mulheres ressaltando os valores positivos para as compradoras.

O atendimento de um promotor pode ajudar a criar maior valor no produto e incentivar a compra. Outra ação possível é planejar a distribuição dos produtos na loja, como vitrines apresentando lançamentos, foco no design do ponto de venda, seguindo uma linha lógica que facilite a jornada de compra, ou mesmo colocando produtos de maior ticket médio a altura dos olhos do decisor de compra.

A Lego Store, por exemplo, aposta nesta estratégia de impactar os pais com itens de maior valor, colocando-os à altura de sua visão. A intenção é que, como o item exige maior reflexão, a comunicação seja feita diretamente com quem é o shopper da compra. Por outro lado, brinquedos mais baratos, que exigem menor ponderação, são colocados em prateleiras mais baixas, impactando as crianças que podem estimular os pais a adquiri-los.

Shopper marketing e a jornada do consumidor

No livro “Shopper Marketing – a Nova Estratégia Integrada de Marketing Para a Conquista do Cliente No Ponto de Venda”, do autor Rafael D´Andrea, a jornada de compra é descrita da seguinte maneira:

  • 1ª Fase – Planejamento da Compra: o que o shoppers querem comprar e onde irão comprar. Ele entende o que precisa, pesquisa, faz lista e decide onde comprar;
  • 2ª Fase – Compra: o que o cliente considera comprar e o que compra. Ele busca, encontra, compara, seleciona e compra;
  • 3ª Fase – Consumo: a experiência e avaliação que o cliente faz sobre a compra. Ele armazena, instala, prepara, utiliza ou consome o item, faz uma avaliação, forma uma opinião e compartilha sua experiência;

A primeira fase está centrada na tomada de conhecimento sobre a necessidade da compra e ocorre fora da loja.

Já a segunda fase ocorre próxima ou dentro da loja: são as fases de atração, onde é preciso incentivar que o cliente entre; engajamento, que ocorre no corredor; persuasão, na gôndola e compra, com o produto na cesta de compras.

Com esse entendimento é possível planejar e aplicar o shopper marketing de acordo com a jornada de compra do decisor, criando encantamento nos produtos, divulgando mais informações, demonstrações, esclarecendo dúvidas comuns, melhorando a ambientação, além de estratégias de marketing e vendas. Esse cuidado facilita a compra pelo cliente e gera um melhor relacionamento com a marca, de forma que mesmo quando sai da loja, na terceira fase, o cliente está satisfeito com a condição da compra, sendo necessário apenas que também tenha uma boa experiência no uso do produto.

O shopper marketing é focado justamente nesse comportamento de compra do decisor, por isso, é altamente estratégico utilizá-lo no varejo físico. Ele compreende e cria ações que engajam mais o cliente, fortalecendo a relação entre a marca e a loja, além de aumentar as chances de conversão da compra.

Quais ações tomar?

Algumas ações possíveis de se tomar após identificar o comportamento do cliente são:

  • Melhorar a posição do produto na loja;
  • Criar vitrines mais atraentes focadas na jornada do consumidor;
  • Ter um promotor nas lojas tirando dúvidas dos clientes e fazendo demonstrações e fornecendo amostras gratuitas do produto.

O que fazer após a ação?

Mensurar, claro. Medir os resultados da estratégia é o melhor caminho para entender se as ações tomadas foram efetivas, o que é preciso melhorar e o que deve ser preservado.

Além disso, é preciso continuar a acompanhar seu consumidor para identificar novos insights sobre seu comportamento e como é possível atendê-lo cada vez melhor.

Já conhecia esse conceito? Possui um departamento focado no shopper marketing? Conte para nós!

Para se aprofundar no assunto!

Veja algus conteúdos que ajudarão sua empresa se destacar no ambiente, cada vez mais competitivo, do varejo! E cada vez entender e atender melhor seus clientes.

Trade Marketing: O que é e como aplicar em seu negócio

9 Fatores que Impactam seu Posicionamento de Mercado

Descubra quem é a InfoPrice e Como Ajudamos seu Negócio