Fluxo de caixa no varejo: o que é importante considerar

fluxo de caixa

Fluxo de caixa no varejo é como é chamada a movimentação financeira de uma loja, ou seja, quanto entrou de receita e quanto saiu com despesas comuns ao negócio. Uma boa gestão requer esse olhar além da receita, que entende qual o valor recebido, a receber e a pagar pela empresa.

O fluxo de caixa no varejo é analisado por período, que pode ser diário, semanal ou mensal e precisa trazer um detalhamento das movimentações de dinheiro. Estas informações ajudam a entender se a empresa está com um saldo positivo ou negativo. Isso ajuda a evitar conclusões rápidas e falsas sobre a empresa estar em cenário positivo porque obteve muitas vendas em um período. Se o levantamento demonstrar que as despesas se equiparam à receita, então fica claro que o cenário não é tão animador quanto se pensou antes.

Para que serve o fluxo de caixa no varejo?

  • Ter previsão e controle das entradas e saídas de dinheiro em um determinado período;
  • Identificar se a receita que entra gera folga financeira em relação aos gastos;
  • Avaliar se a receita gerada com as vendas será capaz de cobrir os custos assumidos pela sua loja;
  • Saber se as finanças permitem a realização de promoções;
  • Antecipar ações para aumentar o faturamento ou planejar investimentos com o dinheiro excedente.

 

O que é importante considerar no fluxo de caixa do varejo?

A seguir estão os principais fatores a serem considerados ao planejar e analisar o fluxo de caixa do varejo:

 

Custos do negócio

Água, luz, telefone, funcionários, aquisição de produtos, transporte, impostos, marketing: existem diferentes fatores que contribuem para que as vendas ocorram e tais fatores requerem alguns investimentos pelo gestor.

Na hora da venda, estes custos são diluídos no preço do produto e repassados para o consumidor. Eventualmente há alguns imprevistos que podem gerar despesas adicionais, como fazer uma reforma na loja ou a necessidade de substituir um equipamento caro e etc.

Nem sempre a receita que entrou no mês irá compensar os custos formados no período, por isso, é importante manter uma saúde financeira que gere lucro ao longo do tempo, além de poupar os valores excedentes considerando que, em algum momento, a empresa poderá lidar com imprevistos.

 

Margem de lucro

A margem de lucro tem relação com os custos do negócio e seu posicionamento estratégico. Ela pode responder pelo lucro ou prejuízo do negócio, assim como as vendas.

É muito importante conhecer seu público-alvo antes de definir estes valores, já que ela pode aumentar muito o preço dos itens, de forma que algumas pessoas não irão comprá-lo ou ser muito baixa, de forma que não compense todo o seu esforço operacional e investimentos no negócio.

Ao definir a margem de lucro avalie: seus custos, preços da concorrência, público-alvo que pretende atingir, região. Só assim defina quais margens serão trabalhadas e qual o valor mínimo e máximo que você pretende trabalhar ao efetuar alterações de preço.

 

Quantidade de vendas

A quantidade de itens vendidos pode influenciar bastante seu fluxo de caixa. Isso porque alguns custos não estão vinculados apenas ao produto, mas são despesas fixas que, quer você venda ou não, terá que pagar.

Se você precisa vender 1000 unidades do produto X para pagar todas as despesas do negócio, certamente terá um grande problema se as vendas não passarem de 150 unidades.

É preciso manter este tipo de percepção sobre seu sortimento para ver se o volume exigido para manter seu saldo positivo está ou não dentro da realidade.

 

Preço e competitividade

Mesmo que você pretenda manter os menores preços da região, se seus custos forem muito elevados será difícil manter sua competitividade. E tanto os custos como a margem vão influenciar seu preço.

Por outro lado, conhecendo quanto do valor da oferta é custo e quanto representa lucratividade, será possível tomar decisões sobre seu posicionamento estratégico sem comprometer o fluxo de caixa.

Exemplo: seu produto é ofertado por R$12,00, dos quais R$10,00 representam custos e R$2,00 margem de lucro. Você pode monitorar seus concorrentes e, em dado momento identificar que todos eles vendem o item por R$11,80 ou menos. Se achar relevante, você sabe que pode acompanhar estes valores garantindo que todos os custos serão pagos e a venda irá gerar um ganho real.

 

Leia também:

Margem de Lucro: como aumentar seu ganho usando a tecnologia

Como fazer para otimizar sua pesquisa de preço – na prática